domingo, 19 de abril de 2015

A INTERNET E OS BLOGS LITERÁRIOS, de Juareiz Correya





     "Um dia todos terão os seus blogs", profetizava, há dois anos, no portal COMUNIQUE-SE (http://www.comunique-se.com.br), o jornalista Odir Cunha.  Puxando a sardinha para o nosso fogo,  penso que um dia todos os escritores terão os seus blogs.  Vários escritores, no Brasil, já têm os seus blogs, mas os blogs literários ainda existem em número bastante reduzido diante da multiplicação de blogs jornalísticos (com os seus distintos gêneros), dos blogs artísticos, ecológicos, pessoais (uma infinidade de diários do isso e daquilo...)

     Quando todos os escritores produzirem os seus blogs vão sair de cena as figuras dos editores, dos conselhos editoriais, com o poder absoluto das editoras comerciais e oficiais ?  Acreditamos que sim, como já acontece com as figuras dos semi-deuses editores de plantão nas redações dos jornais e das revistas impressas.  
   
     O futuro do livro, com certeza, não depende dos editores de hoje.  O futuro do livro está naturalmente nas mãos dos escritores e depende da sua capacidade de interação/integração com a Internet.  Embora ainda não seja muito significativa a veiculação de literatura na Internet, há leitores em número infinitamente incalculável (maior do que nas livrarias e nas bibliotecas brasileiras) e o livro, pelos mecanismos do comércio eletrônico, em sites especializados, já sobrevive na Internet.

     Cada blog literário é mais do que um livro aberto.  Além da leitura direta do texto que o próprio escritor publica (sem precisar mais de editores e editora), o blog viabiliza uma intercomunicação que os livros impressos não têm : os links, por exemplo, incorporados aos próprios textos e ou publicados na homepage, conduzem o leitor para além da página, integrando-o à grande rede, de uma forma que só a blogosfera é capaz de fazê-lo vivenciar.

     Os blogs literários são um caminho novo (e infinito) para a divulgação da literatura de hoje e de todos os tempos.  E os blogs não são o mesmo que os sites, como os de alguns escritores já estabelecidos e consagrados. Os sites são mais elaborados, sofisticados, profissionais, institucionais e até acadêmicos, e também exigem o  trabalho de outras pessoas (redatores, webdesigners), além de investimento mensal e anual para que possam ser mantidos em seus referidos portais.  

     Os blogs, em sua maioria mantidos em portais abertos - IG, BLOGGER/GOOGLE, COMUNIQUE-SE, WORDPRESS -, são gratuitos.  O escritor só precisa acessar a Internet, clicar no seu endereço e postar o seu poema, o seu conto, o seu romance, as suas memórias e confissões...



  (Texto de Juareiz Correya / 
Transcrito do BLOG DOS BLOGS 
-http://www.juareizcorreya.blog-se.com.br -, 
de 19/11/2009) 


3 comentários:

  1. Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
    Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/
    Um grande abraço. NILDA

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Juareiz, eu quero associar-me, como é que eu faço? Abraços

    ResponderExcluir